sexta-feira, março 27, 2009

A Cabana


Há livros que plantam transformações em nossa forma de lidar e se relacionar com o Criador e encarar a vida com uma visão mais abrangente.
Idéias e enredos, por vezes, absurdos, irreais e figurados, mas que fazem com que a vida tome outro rumo. Estes livros e seus contos trazem parcelas de luz para o meio desta escuridão na qual estamos mergulhados pelo nosso excessivo apego à matéria e ao imediatismo.
Um dos primeiros livros que me ajudou a encarar Jesus Cristo como um Deus mais próximo daquele que eu via, foi o "Operação Cavalo de Tróia" (o primeiro volume) de J. J. Benitez.
Antes eu entrava em uma igreja e via aquela imagem de Jesus crucificado e que subiu aos céus e láááá de sua "cadeira real", sentado ao lado de seu Pai, nos observava sem qualquer contato. Enquanto que eu me via como uma alma perdida, pecaminosa que nem vontade de ir, em todos os domingos, na missa eu tinha. Eu me achava com um único destino: o inferno eterno.
Bem, Jesus se aproximou de mim, por caminhos misteriosos. Eu me senti outro, salvo e amado. Passei a amar este "homem" e adotá-lo como "meu" salvador.
Mas, o Deus-Pai estava ainda distante de minha vida. Eu cria nEle, mas parecia que Ele estava lááá em seu trono divino, esperando-me para o "julgamento final".
E ainda por cima eu tinha muitas perguntas sem respostas...
Veio a fase "espírita" e Allan Kardec com suas preciosas obras sobre o Espiritismo trouxeram-me Deus pra bem pertinho. Todas aquelas dúvidas que eu tinha, se dissolveram. Principalmente o "O Livro dos Espíritos" respondeu a mim as minhas inquietudes.
Daquela vez, era Deus-Pai quem se aproximou de mim, por caminhos desconhecidos. Ele não era mais aquele Deus irado, aquele Deus furioso no qual deveríamos temê-lo.
Mas, ainda restava-me a dúvida sobre o "terceiro elemento" da "Santíssima Trindade": o Espírito Santo. O que efetivamente Ele poderia interferir sobre a minha vida e principalmente: como amá-lo sem entendê-lo?
Enfim, chegou em minhas mãos, através de um livro respostas que lidavam sobre os "Três".
Trata-se do "A Cabana" obra considerada ficção do autor William P. Young.
Bem, como diz a resenha, o conteúdo é uma "oração", um encontro diferente com Deus.
Não é possível falar muito sobre o livro para não ser estraga prazer, mas vale à pena ser lido.
A profundidade das lições são, no mínimo, gravadas lá em nossa alma.
Deus está ali, aqui e em nós. Como é bom tê-lo e estar nEle.

1 comentários:

manu disse...

Olá! Vim conhecer seu espaço. Muito bacana! Ainda não li "A Cabana", mas já está na minha lista de compras. Convido-te a conhecer tbém meu outro blog (além do Dom das palavras) o Plenitude do Ser.

Tenha uma excelente semana!!

manu

Related Posts with Thumbnails